Sub-categorias

Notícia

Nagasaki pede apoio à proibição de armas nucleares 72 anos após bombardeio

A cerimónia teve o seu momento central num minuto de silêncio, exactamente na hora em que foi lançada a bomba atómica.
Por Lusa|09.08.17
  • partilhe
  • 0
  • +

Nagasaki assinalou esta quarta-feira o 72.º aniversário do lançamento sobre a bomba atómica que os Estados Unidos lançaram sobre a cidade com um apelo aos líderes mundiais para que apoiem o tratado de proibição de armas nucleares aprovado em julho.

A cidade portuária japonesa assinalou a efeméride numa cerimónia celebrada no seu Parque da Paz, que teve o seu momento central num minuto de silêncio cumprido às 11h02 (03h02 em Lisboa), hora em que foi lançada a bomba atómica com núcleo de plutónio (batizada de "Fat man") sobre Nagasaki.

Após a cerimónia em memória das vítimas, o autarca de Nagasaki, Tomihisa Taue, proferiu um discurso marcada pelo facto de o primeiro tratado de proibição de armas nucleares, adotado por 122 membros das Nações Unidas, não incluir nenhuma potência nuclear [Estados Unidos, Rússia, Reino Unido, França, Israel, China, Índia, Paquistão e Coreia do Norte] nem muitos dos seus aliados, entre os quais o Japão.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Cm ao Minuto

Francisco J. Gonçalves

A contrição do Papa

A visita do Papa Francisco ao Chile pode considerar-se um dos mais rotundos fracassos de uma visita papal de que há memória.

Luciano Amaral

Um ano de Trump

Nas democracias, mais importantes do que os homens são as regras que os constrangem.

André Ventura

A República a morrer

A manutenção da lei de financiamento dos partidos é um sinal de doença da nossa democracia.

Francisco José Viegas

Blog

Há exatamente 210 anos, a armada portuguesa transportando a família real portuguesa, que fugia da ameaça francesa, chegava ao Brasil

pub