Novas regras de Porto Editora fazem livrarias desistirem de vender manuais

Para as lojas mais pequenas a medida pode significar fechar as portas.
Por Lusa|03.08.18
  • partilhe
  • 0
  • +
Algumas livrarias de bairro vão desistir de vender manuais escolares e outras já pediram empréstimos bancários para conseguir fazer encomendas à Porto Editora que este ano exige um número mínimo de manuais.

Mais de mil papelarias de todo o país já aderiram à plataforma criada pelo Ministério da Educação para distribuir manuais gratuitos aos alunos do 1.º ao 6. ano, mas algumas estão a ponderar desistir.

A Porto Editora decidiu este ano estabelecer quantidades mínimas, por título, para aceitar pedidos, sendo que os livreiros só conhecem as regras no ato da encomenda.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!