“O meu filho ficou com a boca toda desfeita”

Pais de Luís Miranda falaram pela primeira vez da morte do jovem de 23 anos, vítima de agressão violenta.
09.03.17
"Quando vi o meu filho fiquei em pânico. Tinha uma ligadura à volta da cabeça e a boca estava inchada e negra. O meu filho ficou com a boca toda desfeita", contou esta quarta-feira, em lágrimas, durante o julgamento da Operação Fénix, em que Pinto da Costa é arguido, a mãe de Luís Miranda, o jovem de 23 anos que morreu na sequência de uma violenta agressão.

Dois seguranças ligados à SPDE estão acusados das agressões, mas apenas Jorge Ribeiro está a ser julgado, já que Francisco Vasconcelos está fugido. Maria José Pereira e o marido, António Miranda, falaram pela primeira vez publicamente da morte do filho, cinco dias após o ataque. Por diversas vezes se emocionaram e, à margem do julgamento, pedem "que se faça justiça".

"Trataram o meu filho como um saco de batatas, meteram-no no carro e deixaram-no no hospital. Nem uma ambulância chamaram", relembrou a mãe, num misto de dor e revolta ao contar ao Tribunal como soube do ataque ao filho, na madrugada de 15 de março de 2015.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!