Oposição unânime a petróleo no Algarve

'Acampada’, 5 de junho, em Faro. Indignação com isenção de AIA.
Por João Mira Godinho|21.05.18
OMovimento Algarve Livre de Petróleo (MALP) anunciou, para 5 de junho, uma ‘acampada’ em frente à Câmara de Faro. Vai ser o segundo protesto na região, depois da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) ter isentado de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA) a prospeção de petróleo e gás ao largo de Aljezur. A decisão gerou uma unanimidade de críticas no Algarve.

A ‘acampada’, agendada para o Dia Mundial do Ambiente e que deve decorrer entre as 09h00 e as 19h00, quer "impugnar já o furo de Aljezur". O MALP classifica a decisão da APA como uma "atitude de arrogância, tirania, desfaçatez e violação grave das regras da democracia (consultas públicas violentadas grosseiramente)".

O movimento também organizou o protesto que, na última semana, juntou cerca de 100 pessoas, em Aljezur. Mas as críticas à decisão da APA, conhecida na quarta-feira passada, foram gerais (ver pormenores). Incluindo do PS/Algarve, que emitiu um comunicado a dizer que a isenção da AIA "envergonha a defesa do ambiente". Os socialistas algarvios referiram ainda que, com a decisão, a APA "declarou a sua irrelevância".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De Serengeti09.06.18
    E uma vergonha a falta de transparencia, ou a corrupcao, em Portugal
1 Comentário
  • De Serengeti09.06.18
    E uma vergonha a falta de transparencia, ou a corrupcao, em Portugal
    Responder
     
     0
    !