Ordem pede investigação a horas extra de médicos que 'desaparecem' no Santa Maria

Trabalho suplementar dos médicos é registado numa bolsa de horas que é "colocada a zeros" de dois em dois meses, desaparecendo as horas acumuladas.
Por Lusa|04.08.18
  • partilhe
  • 0
  • +

A Ordem dos Médicos pediu à Inspeção-geral da Saúde e à das Finanças para investigarem eventuais irregularidades no registo das horas extraordinárias feitas pelos médicos no Centro Hospitalar Lisboa Norte, após denúncias de que as horas desaparecem do sistema.

Em ofícios enviados à Inspeção-geral das Atividades em Saúde (IGAS) e à Inspeção-geral das Finanças, a que a agência Lusa teve acesso, o bastonário dos Médicos solicita a "realização de uma ação inspetiva ao Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN)", que integra o Santa Maria e o Pulido Valente, com o objetivo de "apurar eventuais irregularidades" no registo de horas de trabalho suplementar ou extraordinário dos médicos.

A Ordem recebeu informações de que o trabalho suplementar dos médicos, nomeadamente dos internos, é registado numa bolsa de horas que é "colocada a zeros" de dois em dois meses, desaparecendo as horas acumuladas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!