Paracetamol de libertação prolongada deve ser entregue nas farmácias

Esta suspensão aplica-se apenas "aos medicamentos com libertação modificada ou prolongada".
09.03.18
  • partilhe
  • 3
  • +
As embalagens de paracetamol de libertação modificada ou prolongada devem ser entregues nas farmácias. Em declarações ao jornal Público, a assessoria do Infarmed aconselha as pessoas a contactar os seu médico assistente ou um farmacêutico e a entregarem as embalagens que tiverem em casa.

Esta sexta-feira, as autorizações de introdução no mercado dos medicamentos com paracetamol de libertação prolongada foram suspensas porque a avaliação de segurança concluiu que trazem mais riscos do que benefícios, anunciou o Infarmed.

Segundo a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, a avaliação de segurança feita pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) concluiu que a relação benefício-risco "deixou de ser favorável".

Segundo a Infarmed, os paracetamol de libertação prolongada "apresentam toxicidade hepática, após ingestão de doses elevadas, que pode ser fatal se não for adequadamente tratada". Em causa, no mercado português, estão os medicamentos Panadol Prolong 665 mg, Diliband Retard 75 mg + 650 mg, Tramadol+Paracetamol KrKa 75mg + 650mg e Tramadol+Paracetamol Verum Pharma LP 75mg + 650 mg. 



pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!