Passaporte salva de queda de avião

Cantor não embarcou no avião que caiu no mar Negro por ter documento inválido.
Por Francisco J. Gonçalves|27.12.16
As equipas russas envolvidas nas buscas pelos cadáveres dos 92 ocupantes do Tupolev militar que no dia de Natal se despenhou no mar Negro, matando todos os ocupantes, recuperaram já uma dezena de corpos.

Mas um dos presumíveis mortos, o cantor Roman Valutov, de 29 anos, sobreviveu à tragédia que vitimou 62 dos seus colegas do Coro Alexandrov por causa de um passaporte caducado.

"Estava na alfândega e a rapariga do guichet disse: ‘Está a brincar? O seu passaporte expirou em julho’." E foi por isso que Roman não embarcou no voo que partiu de Moscovo com destino à Síria, onde a banda e o coro do Exército Vermelho iam atuar num concerto de Ano Novo para os soldados russos que ajudam o regime de Bashar al-Assad.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!