Sub-categorias

Notícia

Paulo Campos garante não ter contas no estrangeiro

O ex-secretário de Estado das Obras Públicas Paulo Campos garantiu este sábado que não tem qualquer conta bancária no estrangeiro e que as buscas feitas pela Polícia Judiciária a sua casa visaram apenas recolher informação sobre as parcerias público privadas.
29.09.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Paulo Campos garante não ter contas no estrangeiro
"Fico até muito satisfeito que os investigadores tenham essa informação porque tenho todo o interesse no apuramento da verdade", afirmou Paulo Campos Foto Lusa

"Não sou titular de nenhuma conta fora dos bancos portugueses e é absolutamente falso que as buscas feitas pela Polícia Judiciária tenham visado recolher documentos sobre contas bancárias", afirmou Paulo Campos em declarações à Lusa.

Segundo o ex-governante, os investigadores recolheram apenas informações sobre as parcerias público privadas (PPP), na maioria documentação sobre análises feitas e assinadas pelo próprio Paulo Campos.

"Fico até muito satisfeito que os investigadores tenham essa informação porque tenho todo o interesse no apuramento da verdade", afirmou.

Questionado sobre se tem a consciência tranquila em relação a todos os contratos de PPP nos quais teve responsabilidade, o deputado socialista afirmou que a sua actuação sempre se pautou por critério de "rigor, defesa do interesse público e defesa do interesse nacional".

"Desse ponto de vista, todos os contratos, na minha avaliação, preenchem esses requisitos", sublinhou.

A Polícia Judiciária efectuou buscas nas casas dos ex-ministros das Obras Públicas Mário Lino e António Mendonça, do antigo secretário de Estado Paulo Campos e de uma ex-vogal do conselho de administração das Estradas de Portugal e ex-adjunta de António Mendonça.

As buscas foram realizadas no âmbito de um inquérito crime às Parcerias Público Privadas, a decorrer no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), e tinham por objectivo a procura e apreensão de documentos.

 Em Junho passado, o procurador-geral da República, Pinto Monteiro, disse que o Ministério Público estava a investigar "há mais de um mês" as PPP rodoviárias.

Em Maio, foi constituída uma comissão parlamentar de inquérito à contratualização, renegociação e gestão de todas as PPP do sector rodoviário e ferroviário.

A comissão de inquérito resulta de duas iniciativas: uma do PSD e do CDS, que previa uma comissão de inquérito às PPP rodoviárias renegociadas em 2010, e outra do Bloco de Esquerda, que propunha uma comissão que analisasse todas as PPP do sector rodoviário, ferroviário e da saúde.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
2 Comentários
  • De M29.09.12
    No seu nome não tem de certeza.O homem pode ser tudo mas não punha certamente no seu nome- E os familiares, também já eram ricos? Ao que parece antes do 25 de Abril poucos eram ricos e os destes até eram pobres.
    Responder
     
     0
    !
  • De caparica29.09.12
    Então aonde é que está a massa?
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Cm ao Minuto

pub