Pequim exige à 'Uber chinesa' retificação integral após morte de passageira

Uma mulher de 20 anos desapareceu, durante uma viagem num carro privado, solicitado através do Didi.
Por Lusa|27.08.18
  • partilhe
  • 0
  • +

O Governo chinês exigiu à aplicação de transporte privado Didi, equivalente à Uber, que retifique os seus padrões de funcionamento para garantir a segurança, após mais uma passageira ter sido assassinada, informou esta segunda-feira a agência oficial Xinhua.

O ministério dos Transportes e o ministério da Segurança Pública reuniram, este domingo, com executivos da empresa, e exigiram uma "retificação integral" da mesma, após o segundo homicídio num espaço de três meses.

A polícia informou, na semana passada, que uma mulher de 20 anos desapareceu, durante uma viagem num carro privado, solicitado através do Didi, na cidade de Wenzhou, leste da China.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!