Peritos internacionais já entraram em Douma

Inspetores vão recolher provas de alegado ataque químico que fez mais de 60 mortos.
Por Ricardo Ramos|18.04.18
Dez dias após o alegado ataque químico do regime sírio que matou mais de 60 pessoas e provocou uma retaliação militar dos EUA, França e Reino Unido, inspetores da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPCW) entraram esta terça-feira na cidade de Douma, nos arredores de Damasco, para iniciar finalmente a investigação.

Os inspetores chegaram à capital síria no sábado e tinham previsto deslocar-se a Douma na segunda-feira, mas a viagem foi cancelada por "razões de segurança", o que levantou suspeitas da comunidade internacional e levou mesmo os EUA a acusarem a Rússia de adiar a visita para ocultar os vestígios do ataque. Já ontem, a França considerou "muito provável" que as provas do ataque pudessem "desaparecer" antes da chegada dos inspetores.

A missão da OPCW visa recolher amostras de solo e outros indícios para tentar comprovar qual foi o agente químico usado, bem como entrevistar possíveis testemunhas e sobreviventes do ataque químico.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!