Portugueses compram menos 2,75 milhões de livros do que há cinco anos

Em 2016 editoras obtiveram receitas de 142 milhões de euros, uma quebra de 21,6 milhões face a 2011.
Por Hugo Real|05.02.17
Portugueses compram menos 2,75 milhões de livros do que há cinco anos
'Vaticanum', de José Rodrigues dos Santos, foi o livro de ficção mais vendido em 2016 em Portugal Foto Pedro Catarino

No ano passado foram vendidos 11,9 milhões de livros em Portugal (menos de um milhão de exemplares por mês), o que representou uma queda de 5% (600milunidades) em comparação com os números do ano transato, revelam os dados da GfK Portugal, que refletem uma cobertura estimada de 80% das vendas do mercado nacional de livros não escolares.

Em termos de negócio, estas vendas representaram uma quebra de 3% (mais de 4,5milhões) para um total de 142,4 milhões de euros. E se o cenário é negativo quando a comparação é feita com os números de 2015, este é ainda pior quando a análise recua ao início desta década. Em 2011, o mercado livreiro nacional registou vendas de 14,65 milhões de exemplares, o que gerou receitas de 164 milhões de euros. Contas feitas, em apenas cinco anos as editoras nacionais viram as suas vendas reduzirem em 2,75milhões de livros. Já o volume de negócios diminuiu em 21,6 milhões de euros.

Recorde-se que apesar destas quebras as Feiras do Livro de Lisboa e Porto bateram recordes de visitantes no ano passado. Na capital o evento ultrapassou os 500 mil visitantes. Já no Porto, o certame obteve o melhor resultado desde que é organizado pela autarquia, ao receber mais de 250 mil pessoas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!