Sub-categorias

Notícia

Privatizações: Seguro pede medidas anti-corrupção

O secretário-geral do PS advertiu esta segunda-feira o Governo para a necessidade de as futuras privatizações serem acompanhadas de planos de prevenção anti-corrupção e de os serviços de inspecção não perderem eficácia no controlo da administração pública.
10.10.11
  • partilhe
  • 0
  • +
Privatizações: Seguro pede medidas anti-corrupção
Foto Lusa

António José Seguro falava aos jornalistas no final de uma reunião com o presidente do Tribunal de Contas, Guilherme d' Oliveira Martins, no qual esteve acompanhado pela presidente do PS, Maria de Belém, e pelos deputados e ex-ministros socialistas Alberto Martins e Jorge Lacão.            

Sobre o teor da reunião com o presidente do Tribunal de Contas, António José Seguro referiu que uma das principais preocupações do PS está relacionada com a dimensão da prevenção para o combate à corrupção. "Há duas áreas que merecerem iniciativas e cuidados especiais por parte do Governo, a primeira das quais relacionada com o processo de privatizações", apontou o líder socialista. Neste contexto, Seguro frisou que o próprio Conselho para a Prevenção da Corrupção já se referiu a este ponto no sentido de cada processo de privatização tenha associado um plano de previsão de eventuais riscos. "A preocupação do PS incide também ao nível das mudanças anunciadas para a administração pública, em particular no domínio da inspecção. Para além de outras mudanças, já sabemos que a IGAL (Inspecção Geral da Administração Local) vai passar para as finanças. É muito importante saber quem na administração pública faz o controlo interno da acção da própria administração", declarou António José Seguro.              

Segundo o secretário-geral do PS, a questão da prevenção da corrupção "exige da parte do Governo responsabilidades muito próprias e actuações muito rápidas".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

pub