Professora reformada recebe carta de Trump e devolve-a com correções

Yyvonne Mason não resistiu a assinalar erros semânticos e gramaticais de missiva da Casa Branca.
28.05.18
Yvonne Mason, uma professora americana reformada, escreveu uma carta ao Presidente Trump, a propósito do massacre que matou 17 estudantes e professores de uma escola da Florida. A Casa Branca respondeu com uma carta assinada pelo próprio Trump, mas Yvonne Mason não gostou do que leu.

"Era uma missiva com uma escolha de palavras muito pobre. Escrita medíocre é coisa que eu não suporto. Se alguém é capaz de fazer melhor, então deve fazer melhor", explica ao New York Times. A eleitora democrata de Atlanta resolveu então assinalar os erros gramaticais e semânticos da carta e remeteu a carta de volta para a Casa Branca 

A professora de inglês publicou a carta corrigida no Facebook. Ali são visíveis notas como "Será que vocês tentaram usar a verificação de gramática e soletraçaõ?". "A palavra federal só é capitalizada quando faz parte de um nome próprio" ou "OMD [iniciais de Ó Meu Deus], isto está errado.

Não se sabe como a missiva será recebida em Washington, mas o efeito nas redes sociais já é conhecido -  a história foi partilhada milhares de vezes nas redes sociais.




pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!