Sub-categorias

Notícia

Proteção Civil escolhe Monsanto como "zona mais segura" em caso de sismo

Organismo irá concentrar as operações nesta zona da capital.
Por Lusa|11.01.17
Proteção Civil escolhe Monsanto como "zona mais segura" em caso de sismo
Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa Foto Vítor Mota

Os serviços da Proteção Civil de Lisboa irão ficar todos concentrados no mesmo espaço, em Monsanto, zona escolhida "por ser a mais segura da cidade em termos sísmicos", anunciou esta quarta-feira a Câmara Municipal.

"A Câmara Municipal de Lisboa [CML] vai proceder à concentração de todos os serviços de Proteção Civil num único espaço em Monsanto", refere o município numa nota enviada às redações.

Segundo a autarquia, "a zona geográfica foi escolhida por ser a mais segura da cidade em termos sísmicos, condição fundamental para a laboração deste serviço em qualquer circunstância".

Assim, as diferentes unidades do Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC) "passam a partilhar a mesma estrutura, onde está já instalada a Sala de Operações Conjunta (SALOC), no seguimento da estratégia de construção de uma relação cada mais próxima e fluida entre proteção civil e as forças de segurança, organizações nacionais e internacionais".

Desde 2010 que a SALOC reúne os meios de comando e controle do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, da Polícia Municipal e do Serviço Municipal de Proteção Civil.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Cm ao Minuto

Carlos Rodrigues

Democracia deficitária

Eis uma verdade sobre as contas do Estado que não tem sido sublinhada: um défice de 2,06% é uma excelente notícia.

Francisco José Viegas

Blog

Serão os homicídios de Barcelos suficientemente sórdidos e graves para serem ignorados pela "imprensa bem comportada"?

José Rodrigues

Sem motivo para festa

A União Europeia comemorou 60 anos da assinatura do tratado da sua fundação, o Tratado de Roma, sem coesão, sem rumo, sem líderes à altura dos sonhos dos seus fundadores, sem motivo para festa, afinal.

Luciano Amaral

Esquerda neoliberal

Não fora o maná do turismo e estaríamos talvez no meio de outra recessão.

André Ventura

Monstros e inimputáveis

Malvadez, brutalidade ou loucura? A justiça é feita, nunca o devemos esquecer, em nome do povo.

pub