PSP ignora ordem do Supremo Tribunal de Justiça

Sentença de 15 de março ainda não foi cumprida e polícias continuam sem receber nas férias.
Por João Carlos Rodrigues|16.08.18
A 15 de março, o Supremo Tribunal Administrativo determinou que o corte de suplementos aos agentes da PSP durante o período de férias era ilegal. E impôs o pagamento por inteiro desta verba, incluindo retroativos desde 2010.

Cinco meses depois, os elementos policiais continuam sem receber os suplementos quando vão de férias. Em alguns casos, o valor chega aos 400 euros.

Por este motivo – e também para exigir o cumprimento do Estatuto da PSP no que à pré-aposentação diz respeito – os polícias fizeram um ultimato à Direção Nacional e ao Governo. Se estas questões não forem resolvidas haverá protestos nas ruas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!