Quatro elementos das Pussy Riot detidas imediatamente após serem libertadas

Ação mais conhecida das Pussy Riot remonta a fevereiro de 2012 quando, numa catedral de Moscovo, cantaram uma oração 'punk' contra Vladimir Putin.
31.07.18
  • partilhe
  • 3
  • +
Quatro membros do grupo russo Pussy Riot foram detidas pela polícia, na segunda-feira, em Moscovo, imediatamente após terem sido libertadas de 15 dias de detenção, por perturbação da final do Mundial de futebol, noticiam esta terça-feira as agências estrangieras.

Um jornalista da Agência France Presse viu Veronika Nikoulchina, Olga Kouratcheva e Olga Pakhtoussova a celebrarem a libertação, minutos antes de terem sido forçadas a entrar numa viatura da polícia, sem que as autoridades policiais tenham prestado qualquer explicação à imprensa.

Um quarto membro, o porta-voz da banda Piotr Versilov, que fora libertado de outro centro de detenção em Moscovo, colocou um comentário na sua rede social Twitter a dizer que tinha sido detido pela polícia de choque, e conduzido às proximidades do estádio Loujniki, para onde o grupo fora levado após os incidentes registados no jogo França-Croácia.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!