Queiroz, Quaresma e Ronaldo - guerra antiga tem novos episódios

Antigo selecionador nacional troca provocações com jogadores portugueses.
Por José Carlos Marques|29.06.18

A nova frente de batalha abriu-se durante e após o jogo Portugal-Irão deste Mundial, mas é preciso recuar a 2010 para encontrar as origens da zanga entre Queiroz e vários jogadores da seleção, sobretudo Cristiano Ronaldo e Ricardo Quaresma.

"Assim não ganhamos, Carlos". A frase que Ronaldo dirigiu a Queiroz durante o Portugal-Espanha dos oitavos de final do Mundial de 2010, no momento em que este tirou Hugo Almeida de campo para fazer entrar Danny, não foi esquecida. Até porque Ronaldo tinha razão – Portugal perdeu nos penáltis e saiu precocemente da África do Sul. Um mundial para o qual Quaresma não foi convocado, por opção de Queiroz. O que não foi esquecido por ambos.

E o que passou a seguir, com Queiroz a ser afastado da seleção com o pretexto dos insultos que dirigiu ao então presidente da Autoridade Antidopagem, não ajudou a serenar os ânimos.

Troca de palavras azeda nas redes sociais

Oito anos depois, Queiroz e Ronaldo reencontraram-se em Saransk. A oportunidade para Queiroz mostrar o seu valor à frente da equipa iraniana. Mas fê-lo numa explosão de protestos, contestações à arbitragem, insinuações de que Ronaldo só não foi expulso por ser o bola de ouro e até uma insólita conversa ao ouvido de Moutinho – que este diz nem ter registado.

Do outro lado, estavam dois jogadores pouco dispostos trocar cortesias. Quaresma, que Queiroz deixou de fora desse tal Mundial de 2010, respondeu depois do jogo às ‘boutades’ do antigo selecionador, que ficou sentido por quase nenhum jogador português o ter cumprimentado no final do jogo. E por pouco não se pegava com o amigo Fernando Santos- só a velha amizade os fez esquecerem o desacordo sobre o que se passou em campo e abraçarem-se no relvado.

"Não vou responder ao Carlos Queiroz, pois estaríamos aqui a noite toda", disse Quaresma ainda em Saransk, na zona mista, após o jogo. O extremo censurou o comportamento do selecionador do Irão durante a partida: "Ele é português e devia respeitar mais os portugueses."

A resposta veio dois dias depois, através de uma entrevista de Carlo Queiroz ao Público:

"O Quaresma ainda vai ter de jogar pela minha seleção e não vou tecer muitos comentários (…) se todos os treinadores que ele teve falassem dele ficariam alguns anos a falar, todos, desde o Sporting ao FC Porto".

Quaresma recorreu à redes sociais para subir o tom: "se é verdade que o povo diz que se deve ter sempre um olho no burro e outro no cigano também é verdade que vozes de burro não chegam ao céu".

A contra resposta de Carlos Queiroz foi expressa no Facebook. Burros e ciganos voltaram a entrar na conversa. "Quaresma tem razão. Também no meu mundo e cultura, aos burros o que é dos burros (dar coices), aos Ciganos o que é do grande e nobre Povo Cigano (nomeadamente a bravura e hombridade). Quaresma escolheu e acha-se no direito de dar coices no meio de um par de trivelas. Faltou-lhe a bravura e hombridade para explicar de que forma, no exercício da minha função de selecionador do Irão, faltei ao respeito para com os Portugueses"

Mas a coisa não fica por aqui. Ronaldo é outro dos alvos de Queiroz. Sentido por não ser cumprimentado pelo capitão da Seleção Nacional, Carlos Queiroz atirou, na mesma entrevista ao Público.   "Não consigo perceber alguém que não pode ser incomodado para vir cumprimentar um treinador que gastou 12 anos a trabalhar para a federação portuguesa de futebol". "A história da Federação Portuguesa de Futebol não começou na ilha da Madeira com Cristiano Ronaldo. Começou muito antes disso", acrescentou o homem que trabalhou com CR7 no Manchester United antes de se reencontrarem na equipa das Quinas.

Ao contrário de Quaresma, o capitão nacional optou pelo silêncio.

Talvez, nesta guerra, o melhor seja, para já, seguir o conselho de Quaresma no Instagram e esquecer tudo o que Queiroz diz para nos concentrarmos no Uruguai. Mas não é difícil de perceber que a novela terá novos capítulos.

 

 

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!