Salário de bastonário gera ‘guerra’ na Ordem

Guilherme Figueiredo ganha mais 13 mil euros por ano do que a procuradora-geral.
Por Débora Carvalho e Luís Oliveira|17.06.18
A polémica em torno da remuneração do bastonário da Ordem dos Advogados, que ganha cerca de 8700 euros por mês (122 230 euros por ano), já levou a pelo menos uma demissão no Conselho Geral (CG) da OA. Trata-se do vogal Silva Cordeiro, que denunciou alegadas irregularidades ao Conselho Fiscal.

Guilherme Figueiredo recebe mais 13 mil euros por ano do que a procuradora-geral da República (PGR), Joana Marques Vidal, contrariando uma deliberação do CG da OA, que estabelecia que a remuneração teria de ser inferior à do cargo de PGR (109 417 €).

Em 2017, o bastonário recebeu 119 252 € brutos (tomou posse no dia 11 de janeiro): 6629 € de vencimento base (mais 500 do que a PGR) e os dois suplementos, 14 vezes por ano (quase 4 mil €/ano a mais do que a PGR). Silva Cordeiro garante ter enviado uma carta ao bastonário, a 28 de maio, a questionar se iria retificar o erro e restituir o valor remanescente.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!