Sindicatos médicos querem que Costa intervenha nas negociações

Profissionais justificam medida uma vez que processo "têm-se vindo a arrastar por responsabilidade do governo".
28.07.18
  • partilhe
  • 0
  • +
Os sindicatos médicos apelaram ao primeiro-ministro para intervir nas negociações, que se "têm vindo a arrastar por responsabilidade do Governo", e que estas sejam "prontamente retomadas" na "forma adequada e na presença de todos os necessários interlocutores".

Numa carta enviada na sexta-feira ao primeiro-ministro, António Costa, com conhecimento do Presidente da República, este sábado divulgada, o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) acusam o Governo de "continuar a destruição do Serviço Nacional de Saúde (SNS), na senda dos governos anteriores".

Uma das facetas desta deterioração é a "total indisponibilidade revelada pelo ministro encarregue da pasta da Saúde em negociar com os sindicatos médicos os problemas desta classe profissional, problemas esses, por extensão, também da essência do SNS", referem os sindicatos na carta, lembrando que este conflito determinou a realização das três últimas greves médicas de âmbito nacional.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!