Sporting lembra que jogadores do V. Guimarães não rescindiram depois de agressões

Leões elogiam atitude do plantel minhoto que "também sofreu um ato hediondo e criminoso".
03.06.18

Num comunicado em que abordou vários temas, o Conselho Diretivo e a Comissão Executiva da SAD do Sporting manifestaram o seu apoio ao presidente e plantel do V. Guimarães que "também sofreu um acto hediondo, criminoso e terrorista" na sua Academia.

Os leões lamentaram que no seu caso tenha sido dada mais "relevância" e recordam que, ao contrário do que já sucedeu em Alvalade, com as rescisões de Rui Patrício e Podence, no Minho nenhum atleta ou treinador saiu unilateralmente do clube.

"Queremos aqui deixar uma palavra de força ao presidente do Vitória de Guimarães e seus atletas, treinadores e staff que, conforme já foi publicamente confirmado pelo Presidente e pelo treinador Pedro Martins, também sofreram um acto hediondo, criminoso e terrorista na Academia em Guimarães, com cerca de 50 indivíduos encapuçados, com tochas e que bateram violentamente em todos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!