Suspeito de violência doméstica considerado inimputável

O tribunal de Aveiro considerou esta terça-feira inimputável um homem que estava acusado de vários crimes de violência doméstica e perturbação de acto de culto, entre outros, decretando como medida de segurança o internamento do arguido.
18.12.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Suspeito de violência doméstica considerado inimputável
Tribunal de Aveiro decretou internamento, mas mulher disponibilizou-se para receber arguido Foto Paulo Aveiro

Os factos remontam a Agosto do ano passado, quando o arguido invadiu o Salão do Reino das Testemunhas de Jeová, em Eixo, onde se encontrava a sua companheira. O arguido, que estava munido com uma faca à cintura, terá proferido várias injúrias à mulher, chegando mesmo a fazer ameaças de morte.

Durante a leitura do acórdão, o juiz-presidente do colectivo deu como provado que o arguido cometeu um crime de violência doméstica e outro de detenção de arma proibida, absolvendo-o dos crimes de ofensa à integridade física qualificada, condução perigosa de veículo automóvel e perturbação de acto de culto.

Quanto a este último, o magistrado lembrou que o arguido "foi levado para fora do templo sem oferecer resistência", não tendo exercido nenhuma violência que perturbasse ou impedisse o ato de culto.

Durante o julgamento, ficou provado que o arguido sofre de doença mental e foi sujeito a tratamento médico, encontrando-se a ser medicado, razão pela qual o tribunal considerou-o inimputável.

"No momento dos factos, o arguido não estava em condições de avaliar a ilicitude dos actos", disse o juiz, explicando que o tribunal decretou como medida de segurança o internamento do suspeito.

No entanto, a execução desta medida foi suspensa, devido à disponibilidade da mulher para receber o arguido.

A suspensão fica sujeita a regime de prova, pelo menos durante dois anos, que integra a obrigação de o arguido submeter-se a tratamento e observação médica.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!