Treino radical para empregados ferroviários

Empresa japonesa cria polémica.
30.08.18
A companhia ferroviária japonesa JR West submeteu os trabalhadores de manutenção de linhas a um exercício, no mínimo, pouco ortodoxo.

Mais de 200 funcionários foram obrigados a sentar-se ao lado da linha de alta velocidade enquanto um comboio passava a cerca de 300 km/h.

A companhia garante que o treino é seguro e justifica-o dizendo que é a melhor maneira de mostrar aos empregados a importância de cumprirem as normas de segurança.


pub

pub