Tribunal condena com penas de três a cinco anos ex-funcionários do fisco angolano

Réus vão ainda pagar uma indemnização de mais de 1.9 milhões de euros.
13.08.18
O Tribunal Provincial de Luanda condenou esta segunda-feira com penas de prisão entre os três e cinco anos os quatro arguidos ex-funcionários do fisco angolano e os restantes cinco coarguidos a pena suspensa, decisão já recorrida pela defesa.

A leitura da sentença dos nove arguidos acusados dos crimes de fraude fiscal, corrupção passiva, branqueamento de capitais, corrupção ativa, associação de malfeitores estava marcada para às 10h00 locais (mesma hora em Portugal), mas só começou três horas mais tarde, sendo conhecida, depois da leitura e resposta aos quesitos, cerca das 20h00.

As penas mais altas, de cinco anos de prisão foram para os arguidos Valério Quiohendama e Ngola Mbandi, seguindo-se a do arguido Nickolas Neto, à altura dos factos administrador da Administração Geral Tributária (AGT), com a pena de quatro anos de prisão e Tixfutxi Sambo, com a pena de três anos e seis meses.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!