Tribunal neozelandês autoriza extradição do fundador do Megaupload para os EUA

Esta decisão surge após um recurso apresentado pelos arguidos.
Por Lusa|05.07.18
  • partilhe
  • 0
  • +

O Tribunal de Apelo da Nova Zelândia autorizou esta quinta-feira a extradição para os Estados Unidos de Kim Dotcom, fundador do portal Megaupload, de forma a ser processado por violações de direitos de autor.

O fundador do site de 'torrents' e mais três colaboradores, Finn Batato, chefe técnico do portal de armazenamento e descarga de arquivos, Mathias Ortman, co-fundador, e Bram van del Kolk, são acusados de 13 crimes, incluindo o de crime organizado, lavagem de dinheiro, fraude eletrónica e violação da lei de direitos de propriedade intelectual.

Esta decisão surge após um recurso apresentado pelos arguidos que recorreram da decisão tomada em fevereiro de 2017 pelo Tribunal Superior neozelandês.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!