Trump confirma destituição de Scott Pruitt após escândalos

Inspetor-geral da Agência de Protecção do Ambiente terá violado várias leis federais.
05.07.18
O ministro do Ambiente da Administração Trump, Scott Pruitt, renunciou ao cargo esta quinta-feira. O anúncio foi feito pelo próprio presidente dos EUA na rede social Twitter. Na sua mensagem, Trump escreveu que Pruitt fez um "trabalho fantástico" e que "lhe estará sempre agradecido".

A quantidade de escândalos que envolvem Pruitt ameaçavam há vários a sua continuidade no cargo, que tinha como missão demolir o legado ambiental de Barack Obama, segundo analistas. A agência noticiosa francesa AFP escreveu, esta quarta-feira, que "a lista de casos problemáticos apontados a Pruitt, de 50 anos, é demasiado longa para incluir no artigo".

Múltiplos inquéritos foram lançados oficialmente, desde há meses, pelo inspetor-geral da Agência de Protecção do Ambiente (EPA, na sigla em inglês), por dois serviços federais independentes e ainda pela Câmara dos Representantes. Segundo o artigo da AFP, todas estas investigações têm um fio comum: desde que assumiu funções em 2017, Scott Pruitt, antigo procurador-geral do Estado do Oklahoma e amigo assumido da indústria petrolífera, parece ter aproveitado a sua função para melhorar o seu nível de vida e o da sua família, violando várias leis federais e punindo os subordinados que levantem objecções ou que não mostrem a lealdade que ele esperava deles.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!