Vândalos ameaçam crime em universidade brasileira com ataque de vandalismo neonazi

Atos atingiram pelo menos dois institutos, o de Estudos da Linguagem e o de Geociências.

A famosa universidade brasileira Unicamp, Universidade Estadual de Campinas, a pouco mais de 100 quilómetros de São Paulo, no Brasil, foi alvo de um ataque de vandalismo neonazi e de ameaças de um cime igual ao de Columbine, numa referência a um dos mais sangrentos ataques em escolas dos EUA, levado a cabo por dois estudantes em 1999.

Os atos de vandalismo foram levados a cabo entre a madrugada e a manhã de quarta-feira, quando foram descobertos, e atingiram pelo menos dois institutos, o de Estudos da Linguagem e o de Geociências.

Na biblioteca António Cândido, do Instituto de Estudos da Linguagem, foram pintadas cruzes suásticas por todo o lado, assim como frases do tipo "Vai haver crime. Columbine". Outros símbolos nazis e ameaças de realizar um crime foram descobertos também no Instituto de Geociências, nomeadamente na casa de banho masculina.

A polícia já está na posse de imagens de câmaras de vídeovigilância da própria Unicamp e nelas é possível ver pelo menos um homem a praticar atos de vandalismo na biblioteca. A polícia preferiu inicialmente não divulgar as imagens e tentava esta quinta-feira identificar o homem e apurar se ele agiu sozinho ou se teve a ajuda de cúmplices e qual a intenção dos ataques.

A Unicamp é uma das maiores e mais prestigiadas universidades do Brasil e de toda a América do Sul pela qualidade do seu ensino. Apesar de ser uma universidade pública e de enfrentar sucessivos cortes nos seus orçamentos, a Unicamp continua a ser um centro de excelência reconhecido internacionalmente nos mais variados campos da pesquisa e da ciência.



pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!