CM Não Esquece
Carta de Compromisso Carta de Compromisso

Carta de Compromisso

CM Não Esquece! – Prevenir para não chorar

A primeira etapa do combate ao flagelo dos incêndios florestais, que só no último ano retirou a vida a mais de uma centena de pessoas, passa pela prevenção. Neste sentido, todas as boas ideias que possam evitar novas tragédias e vítimas devem ser apresentadas, discutidas e colocadas em prática.


#1

A prevenção é uma prioridade nacional e todas as medidas que possam evitar incêndios florestais devem ser colocadas em prática pelo Governo central e pelas autarquias.

#2

A floresta é uma das maiores riquezas do País e o ordenamento florestal deve ser discutido com profundidade, visando implementar uma reforma com um vasto consenso político.

#3

A reflorestação é obrigatória, mas deve ser feita de forma ordenada, para assim promover uma plantação correta, fomentando a diversidade de espécies tendo em conta as características dos locais.

#4

As forças de combate, desde bombeiros a proteção civil que estão no terreno, têm de ser apoiadas de forma eficaz, seja por meios aéreos, que o Governo deve garantir por meios de comunicação, que continuam a falhar, seja por uma rede de apoio que lhes forneça alimentação e bebidas em tempo útil e perto do local onde estão a executar o combate.

#5

A transparência em todas as decisões políticas que digam respeito ao combate aos incêndios é uma exigência. Todos os contratos têm de ser divulgados prontamente, assim como as propostas que perderam os concursos, de forma a que os portugueses possam perceber o porquê de cada escolha.

#6

A solidariedade dos portugueses ficou bem vincada durante as tragédias do ano passado. Contudo, é obrigatório que quem doa o seu dinheiro ou bens saiba, de forma clara, o destino que foi dado aos mesmos.

#7

Este processo de mudança de mentalidade só é possível com um grande envolvimento da sociedade civil, que deve ser promovido quer pelas instâncias governamentais, quer por todas as entidades ligadas ao combate e à proteção civil.