Sub-categorias

Notícia

‘74.14’ retrata 40 anos de música

Henrique Feist vai apresentar, de 27 a 29 de junho, no Coliseu de Lisboa, o espetáculo ‘74.14', que reúne músicas que marcaram os 40 anos desde o 25 de Abril de 1974 até hoje.

05.06.14
  • partilhe
  • 0
  • +
‘74.14’ retrata 40 anos de música
Os intérpretes do espetáculo: Suzy, Rui Andrade, Lúcia Moniz, Henrique Feist, Vanessa e FF Foto Pedro Catarino

Nuno Feist está na direção musical juntamente com o irmão, Henrique, que estará em palco ao lado de artistas como FF, Vanessa Silva, Lúcia Moniz, Rui Andrade e Susy, a vencedora do Festival da Canção de 2014. Mais de 100 músicas de vários países serão interpretadas ao longo de duas horas de espetáculo.

“Foi muito difícil a escolha das músicas. São muitas e não há tempo para pôr tudo. Centrámo-nos naquelas que resultam melhor em espetáculo e em termos de encadeamento. Tudo isto não era possível sem o meu irmão [Nuno Feist]”, revela Henrique Feist ao Correio da Manhã.

“Claro que muita gente vai perguntar ‘e aquela música?’, mas se tirasse alguma destas acontecia o mesmo”, acrescenta.

O espetáculo, cujos preços variam entre 12 e 30 euros, não será exclusivamente de música. Todos os artistas em palco terão que mostrar as suas capacidades na dança, cujas coreografias estão a cargo de Claire Feist e Marco Mercier.

“Para a escolha dos artistas baseei-me na versatilidade. Cantar Sérgio Godinho não é a mesma coisa que cantar Britney Spears, e sei que estes cantores conseguem fazer isto bem. Em Portugal há muito bons cantores, mas nem todos conseguem aguentar esta variedade de músicas e aliá-las à dança”, revelou Henrique Feist.

A Santa Casa da Misericórdia é o patrocinador do evento. “Nos precisávamos de um apoio e pensámos na Santa Casa, que tem um grande peso em Portugal. Esta associação é um privilégio. Mais uma vez, Pedro Santana Lopes [provedor da Santa Casa da Misericórdia] provou que apoia a cultura portuguesa e não a negou. Este projeto seria impossível sem ele”, sublinhou Henrique Feist.

Ana Delgado, diretora de Comunicação da Santa Casa da Misericórdia, afirma que “com a fase que o País atravessa, a cultura não deixa de ser a identidade do País, e é importante que uma instituição com a responsabilidade social da Santa Casa dê esse apoio aos artistas nacionais”. Por isso, diz, é que foi decidido apoiar este espetáculo.

“No dia 28 vamos ter o Coliseu reservado, para os nossos utentes poderem beneficiar do espetáculo, e acaba também por ser uma celebração dos 516 anos da Santa Casa”, concluiu Ana Delgado.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Cultura

pub