Governo assume passivo

O Governo aceitou assumir os custos de construção do projecto da Casa da Música do Porto. A decisão foi tomada terça-feira à noite em Assembleia Geral da sociedade Casa da Música /Porto 2001 e pôs fim a uma polémica iniciada quando o Governo manifestou a intenção de não assumir o passivo da construção do edifício, um valor superior a cem milhões de euros. Para Rui Rio, presidente da autarquia, a posição do Governo colocava em risco todo o projecto.
22.12.04
  • partilhe
  • 1
  • +
No final, porém, Governo e Câmara do Porto manifestaram a vontade em “reforçar o seu empenho e aposta no projecto”.
Na reunião foi ainda aprovada, por unanimidade, a extinção da sociedade para dar lugar a uma fundação. A comissão liquidatária da Casa da Música/Porto 2001 SA, que é formalmente dissolvida em 31 de Dezembro, será constituída pelos elementos da actual administração da empresa, Couto dos Santos, Agostinho Branquinho e Óscar Liberal.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!