Sub-categorias

Notícia

Morreu o cantor Luiz Goes

O cantor Luiz Goes, de 79 anos, uma das referências da canção de Coimbra, morreu esta terça-feira em Mafra, nos arredores de Lisboa, confirmou o músico Manuel Alegre Portugal à Lusa. O velório ao corpo do cantor decorre esta terça-feira no Estoril, e na quarta seguirá para a Igreja de Santa Cruz, às 15h00, para o cemitério da Conchada. Por cortesia da família, ficará no jazigo do guitarrista e compositor António Portugal.
18.09.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Morreu o cantor Luiz Goes
Luiz Goes (à direita) ao lado de Carlos Encarnação, ex-autarca de Coimbra Foto D.R.

Nascido em 1933, em Coimbra, Luiz Fernando de Sousa Pires de Goes licenciou-se em Medicina, tendo exercido a profissão de médico dentista em paralelo com a carreira artística.

Iniciou-se no Fado por influência do tio paterno, Armando Goes, contemporâneo de Edmundo Bettencourt, António Menano, Lucas Junot, Paradela de Oliveira, Almeida d'Eça e Artur Paredes.

Manuel Alegre Portugal recordou que Luiz Goes "foi padrinho musical de Adriano Correia de Oliveira e José Afonso".

O músico referiu ainda que Luiz Goes se juntou, na década de 1950, aos músicos Carlos Paredes, João Bagão e António Portugal, com os quais gravou o álbum ‘Serenata de Coimbra' que "é ainda hoje o disco português mais vendido".

Manuel Alegre Portugal recordou que, "na altura, Luiz Goes recusou um milionário contrato da gravadora Philips porque queria acabar o curso".

"Luiz Goes representa para a música de Coimbra o que Amália Rodrigues representa para a música portuguesa", rematou.

Para Rui Pato, acompanhante de vários intérpretes da canção de Coimbra - entre eles o trovador José Afonso -, "é uma grande perda, era um grande poeta, um grande músico e um grande homem".

"Morreu a voz que simbolizava o Fado de Coimbra. Coimbra está de luto", frisou.

 


Já o secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, relembrou que "a sua voz característica de barítono e a versatilidade com que abraçou diferentes estilos daquele género foram marcas distintivas de um percurso artístico pautado por uma vasta actividade como autor e intérprete".

"A sua voz marcou diversas gerações e permanecerá como uma lembrança de grande intensidade para todos os que são sensíveis à canção de Coimbra", sublinhou.

A presidente da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra (AAC), Alice Lopes, afirmou que Luiz Goes foi um dos grandes responsáveis pela projecção da academia coimbrã "além-fronteiras", através das suas canções.

Para Alice Lopes, o cantor "é um dos últimos grandes nomes do Fado de Coimbra a desaparecer".

Segundo o presidente da Câmara de Coimbra, João Paulo Barbosa de Melo, o cantor será sepultado naquela cidade, conforme a sua vontade. "Soube que Luiz Goes queria que os seus restos mortais ficassem em Coimbra" e a Câmara tem estado "em contacto com a família, para ajudar a satisfazer a sua vontade", afirmou o autarca.

Como autor, Luiz Goes assinou 25 fados e 18 baladas, dos quais se destacam: ‘Fado da Despedida', ‘Toada Beira', ‘Balada da Distância', ‘Canção do Regresso', 'Homem Só', ‘Meu Irmão', ‘Romagem à Lapa' ou ‘É Preciso Acreditar'.

Em 2002, a editora EMI-Valentim de Carvalho reuniu a obra integral numa edição intitulada ‘Canções Para Quem Vier', para assinalar os 50 anos da primeira gravação de Luiz Goes.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
5 Comentários
  • De maria20.09.12
    Triste notícia esta.Q voz!Lembro bem de o ouvir cantar Fado de Coimbra,q saudade e como nos encantava.Sempre qo ouvia sentia um nó na garganta,a ele e aos seus contemporâneos,dá-nos prazer e uma nostalgia,ao mesmo tempo
    Responder
     
     0
    !
  • De A. Freire18.09.12
    Uma voz marcante que soará para sempre na nossa memória. Extraordinário cantor do Fado de Coimbra. Fez-me sonhar noa meus tempos de estudante. Condolências à Familía. Descande em Paz*
    Responder
     
     3
    !
  • De Renata Petim18.09.12
    Foi meu dentista durante a minha infância. Lembro de estar a tratar os dentes e ele a cantar. Descanse em paz.
    Responder
     
     4
    !
  • De oscar caldas18.09.12
    boa tarde, foi com imensa pena que venho de lêr esta noticia, excelente cantor, sempre me fez lembrar a minha enfância, paz a sua alma, condolencia
    Responder
     
     5
    !
  • De Helder18.09.12
    Esta foi uma das vozes mais extraordinárias do fado de Coimbra, que sempre, muito apreciei! Que descanse em paz. Condolências à família.
    Responder
     
     14
    !

Mais notícias

Mais notícias de Cultura

pub