‘União ibérica’ por Eduardo Lourenço

O Presidente da República considerou ontem que o ensaísta Eduardo Lourenço "uniu o povo ibérico" quando propôs a criação do Centro de Estudos Ibéricos, uma "ponte cultural" com a vizinha Espanha "muito importante para o conhecimento".
28.11.08
  • partilhe
  • 0
  • +
‘União ibérica’ por Eduardo Lourenço
Cavaco Silva inaugurou a Biblioteca Eduardo Lourenço Foto Francisco Barbeira/Lusa

Cavaco Silva esteve ontem na Guarda onde inaugurou a Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço e presidiu à entrega do prémio com o mesmo nome, este ano entregue a título póstumo porque o nomeado – o poeta espanhol Ángel Campos Pámpano – faleceu na passada segunda-feira.

Na cerimónia evocativa do Dia da Cidade da Guarda, Eduardo Lourenço, que se fez acompanhar pela sua esposa, Annie Salomom, recebeu uma justa homenagem. 'Ele nasceu nesta região e aqui passou a infância. É o exemplo acabado do homem cujos horizontes não se confinam ao torrão natal e se projecta para lá das fronteiras, mas nem por isso fica menos preso às raízes', referiu Cavaco Silva, elogiando também a cidade da Guarda por ter sabido 'apostar no conhecimento' e 'cultivar amizades do outro lado da fronteira'. Joaquim Valente, presidente da autarquia, quer que a Guarda seja a 'capital cultural do Interior'.

À tarde, Cavaco Silva deslocou-se a Mêda onde também inaugurou a biblioteca municipal.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!