Sub-categorias

Notícia

Federer tenta recorde de oito títulos em Wimbledon

Suíço defronta o croata Cilic na final deste domingo
Por José Carlos Marques|16.07.17
  • partilhe
  • 0
  • +

Rogerr Federer tem este domingo a oportunidade de juntar mais um recorde à sua longa lista de proezas no ténis. O suíço poderá tornar-se o homem mais bem-sucedido da história de Wimbledon, se vencer o croata Marin Cilic e atingir os oito títulos na prova londrina, na final que se disputa pelas 14h00 deste domingo.

O suíço, que tem na relva do All England Lawn Tennis and Croquet Club os mesmos sete títulos do britânico William Renshaw e do americano Pete Sampras , chega à final de 2017 rejuvenescido. Depois de fazer uma pausa de seis meses no ano passado, entra no courto central  como o favorito claro, até porque ainda não concedeu um único set no torneio. A eliminação precode dos outros três gigantes do 'Big Four' -  Nadal, Murray e Djokovic -  faz dele o grande favorito.

Com uma gestão mais criteriosa da carreira, Federer tem jogado menos. Não esteve em Roland Garros e tem falhado  vários torneios importantes. Mas o investimento tem compensado: à beira de fazer 36 anos, Federer já ganhou esta temporada quatro dos seis torneios em que entrou - incluindo o seu 18º título do  Grand Slam no Open da Austrália, em janeiro. Especialistas e rivais acreditam que Federer está a jogar ténis ao seu melhor nível de sempre.

O rival deste domingo é Marin Cilic, que vai disputar sua primeira final no All England Club, ao passo que Federer chega a um  recorde de 11  finais em Wimbledon, menos de um mês antes do 36º aniversário. O suíço é o finalista mais velho desde que Ken Rosewall jogou  (e perdeu) a final de 1974, aos 39 anos. Se triunfar, Federer passará a ser o vencedor mais antigo da Challenge Cup, desde que o ténis se tornou profissional, em 1968.

"Fazer história aqui em Wimbledon faz-me muito feliz. É um grande feito. Adoro este torneio", disse Federer, citado pela Reuters, depois de outra performance brilhante na meia-final, perante o checo Tomas Berdych.

"Todos os meus sonhos se tornaram realidade aqui como jogador. Ter agora uma outra chance chegar ao número oito, estar tão próximo nesta fase, é um grande sentimento. Estou incrivelmente excitado. Espero poder jogar mais uma boa partida. Onze finais aqui, todos esses reecordes,  é ótimo. Mas ainda não me dão o título. Foi para isso vim aqui este ano. Estou tão perto agora, tenho de manter o foco ".

Cilic, o primeiro croata a aparecer numa final de singles de Wimbledon desde que Goran Ivanisevic triunfou em 2001, tenta ser o primeiro tenista do seu país a conquistar mais do que um torneio do Grand Slam.

Em sete encontros com o croata , Federer perdeu apenas uma vez – na meia final de 2014 U.S. Open, edição em que Cilic ganhou o título, o sue único troféu dos quatro torneios do Grand Slam.

No ano passado, nos quartos-de-final de Wimbledon, Federer precisou de cinco sets e teve de salvar três pontos de partida para superar o Cilic. O que dá ao croata esperança de conseguir bater o suíço.

"Estive a um ponto de ganhar uma partida aqui contra ele. Acredito na minha capacidade de me superar e ganhar", disse o jogador de 28 anos depois de ter derrotado, sem grandes dificuldades, o americano Sam Querrey - o carrasco de Andy Murray na prova -  na semifinal.

"Sei que é uma grande montanha para escalar. Roger está a jogar  talvez um dos melhores ténis de sua carreira no momento, e tem feito uma ótima temporada. Sei que vai ser um grande desafio, mas acredito que estou pronto."

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Desporto

pub