UMA SERENA RAINHA

Serena Williams confirmou o favoritismo que lhe era atribuído ao ganhar pela segunda vez o Open dos Estados Unidos, conservando com a brilhante vitória sobre a sua irmã Venus, a primeira posição do ‘ranking’ mundial. Serena é sem dúvida nenhuma, a melhor jogadora da actualidade e, com apenas 20 anos de idade, ameaça dominar por um longo período o ténis feminino, sucedendo a grandes nomes como Chris Evert, Martina Navratilova ou a alemã Steffi Graf.
08.09.02
  • partilhe
  • 0
  • +
A nova "rainha" de Nova Iorque já vinha espreitando. Com vitórias em cinco torneios esta época, entre eles Roland Garros e Wimbledon,-curiosamente nestes últimos também disputou a final frente a Venus -, só lhe faltava repetir o êxito alcançado aqui em 1999 para ser a sexta jogadora na história da modalidade a ganhar três torneios do Grand Slam na mesma época. E tememos que a tenista norte-americana não fique por aqui.

Aliás o seu próximo objectivo foi de imediato anunciado na conferência de Imprensa: "vou recomeçar em Janeiro, na Austrália", referiu a jogadora após a suas esplendorosa vitória sobre a mana mais velha, prova que este ano não disputou devido a lesão. Superior em quase todos os compartimentos de jogo, apenas no saque Venus continua a deter a palma, detentora de uma resposta ao serviço implacável e entrando na bola com inquestionável pujança, Serena é neste momento protagonista de um ténis claramente atlético, bem longe da graça e da plástica de uma Chris Evert. E o que é mais impressionante, é que estes resultados foram obtidos perante a sua irmã, que também se encontra uns furos acima das demais competidoras. Entre ambas, arrebataram treze títulos este ano e a época só termina em Novembro.

Uma vitória que vale ouro
Com 2,6 milhões de euros já angariados em 2002 em provas oficiais, esta vitória em Nova Iorque acrescenta outros 900.000 à conta corrente. Mas mais importante ainda, serão neste capítulo financeiro, as repercussões nos contratos publicitários.

É que, coincidência ou não, Serena Williams vai encetar agora negociações com a "Wilson" para renovação do seu contrato de raquetes. A marca terá oferecido um milhão e meio de euros por ano, mas os agentes de Serena só quiseram tratar do assunto após a conclusão do torneio. É que em caso de vitória, como se verificou, os números podem disparar.

Este raciocínio é tanto mais válido, que o mesmo acontece com a "Puma", relativamente ao contrato de equipamento e sapatilhas. Neste caso a margem de progressão é gigante. Basta dizer que o contrato em vigor até Dezembro paga à jogadora dois milhões de euros e a sua irmã, Venus, recebeu da "Reebok" 38 milhões de euros por cinco épocas, o que dá mais de sete milhões por ano.

A marca da pantera negra não podia assentar melhor em Serena, pelo que os novos números deverão ser impressionantes, até porque a "Nike" já fez saber que também está interessada. Para todas estas marcas e tantas outras, ou se está com as irmãs Williams, ou então estarão irremediavelmente, nos próximos tempos, em segundo plano, talvez com a única excepção que é Kournikova, mas esta é uma carta fora do baralho.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!