Augusto Baganha mantém críticas e questiona postura do Benfica sobre as claques

Ex-dirigente manifestou-se ainda "injustiçado" e disse que foi graças à sua ação que o IPDJ decretou a interdição do Estádio da Luz.
12.09.18
  • partilhe
  • 0
  • +
O ex-presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) Augusto Baganha reiterou esta quarta-feira as críticas ao processo que o afastou da liderança do organismo, e questionou a atitude do Benfica em relação às claques.

Em declarações aos jornalistas à margem de uma audição no grupo parlamentar do CDS-PP, na Assembleia da República, o ex-dirigente - que foi afastado pela Secretaria de Estado do Desporto e Juventude a um ano de terminar o mandato e substituído em 3 de setembro por Vítor Pataco -- manifestou-se ainda "injustiçado" e disse que foi graças à sua ação que o IPDJ decretou a interdição do Estádio da Luz por um jogo.

"Tive de avocar esse processo para ele ficar resolvido. Tenho provas disso, tenho memória e sei como tudo se passou. O processo esteve retido com o meu ex-colega do Conselho Diretivo e tive de o fazer para resolver uma situação que se estava a arrastar. Isso está bem expresso na ata e em documentos que tive de enviar ao presidente do Benfica", disse, deixando críticas ao "impasse" que pairou sobre este dossiê nos últimos anos.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!