Diretor de comunicação do Benfica diz que "não há nada de novo" nas investigações em curso

Luís Bernardo comentou junção dos processos dos vouchers, emails e jogos combinados.
27.01.18
Luís Bernardo, diretor de comunicação do Benfica, foi este sábado à BTV falar sobre a notícia de que os casos pendentes contra o clube (a oferta de vouchers, os emails sobre arbitragem e dirigentes e jogos alegamente combinados) foram juntos numa só investigação.

"Isto não tem nada de novo. Queremos aproveitar esta oportunidade para dar uma palavra de esclarecimento e serenidade a todos os benfiquistas", disse o responsável, citado pelo jornal Record.

Luís Bernanrd detalhou o ponto em que se encontram cada um dos casos em investigação. Sobre os vouchers, o diretor de comunicação do Benfica diz que o caso "foi arquivado em diferentes entidades. Na Comissão de Instrutores da Liga, no CD da FPF, no TAD e no Comité Disciplinar da UEFA. Foram diversas as instituições que analisaram o caso e arquivaram, mostrando que não existia ali qualquer irregularidade. Eram prendas dadas dentro das normas estabelecidas, indiferenciadas, dadas independentemente do resultado".

Bernardo lembra que até Pedro Proença recebeu os presentes, sem se sentir condicionado. "É natural que a denúncia tenha partido do presidente do Sporting e, tendo feito a denúncia à Polícia Judiciária, desconhecemos o estado do processo, mas é natural que tenham concentrado este caso noutro processo a decorrer".


Sobre os jogos suspeitos de serem combinados a favor das águias, Bernardo lembra o caso do Rio Ave-Benfica e fala da ausência dos jogadores do clube vilacondense que estão sob investigação. "Dos quatro jogadores que o Benfica teria tentado subornar, veio-se a saber que só dois tinham atuado nesse jogo. O Cássio e o Marcelo foram dois dos melhores em campo. Diz-se que é uma denúncia não confirmada. Também nunca fomos contactados".

Também sobre os emails que o FC Porto tem denunciado não há motivos de preocupação. "O Benfica está perfeitamente tranquilo. Não há nenhuma instituição portuguesa que veja a sua correspondência na praça pública. Não há um facto que se possa dizer que haja uma relação de causa/efeito que tenha resultado em alterações de resultados. Ainda nos últimos dias, vimos o boletim clínico de atletas na praça pública, a informação mais privada e confidencial que deve existir de cada um de nós, e uma total inércia do Ministério Público" 

Luís Bernardo Outra situação: um comentador conhecido esteve 20 minutos a descrever uma estratégia de comunicação para, no final de tudo, se saber que o tal de Luís Filipe não se tratava de Luís Filipe Vieira, mas sim o Luís Filipe do gabinete de comunicação. Quero dizer que o Benfica está perfeitamente tranquilo. Que fique muito claro que a posição do Benfica é estar com total tranquilidade, uma vez que não cometeu ilegalidades".


pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!