O jogo mais escandaloso da história dos Campeonatos do Mundo

A 25 de Junho de 1982, um jogo entre a RFA e a Áustria levantou suspeitas sobre possível viciação de resultados.
25.06.18

O futebol é o desporto mais bonito do planeta e são competições icónicas como o Campeonato do Mundo que elevam a sua grandeza a patamares históricos. Mas a 25 de Junho de 1982 - precisamente há 36 anos -, aconteceu um dos seus momentos mais negros, o jogo que muitos consideram o mais escandaloso de todas as suas edições e que mudou para sempre o formato dos Mundiais.

O Campeonato do Mundo de 1982 teve lugar mesmo aqui ao lado, em Espanha, mas sem Portugal. Na fase inicial, o Grupo 2 era composto pela favorita República Federal da Alemanha (RFA), a Áustria, o Chile e a estreante Argélia.

Poucos davam alguma coisa pela selecção africana e, na antevisão do jogo de estreia com a RFA, os alemães mostraram-se convictos de uma vitória larga, com jogadores a prometerem "dedicar o 7º golo do jogo às suas mulheres e o 8º aos cães", enquanto o treinador, Jupp Derwall, apenas convocou 19 dos possíveis 23 atletas e afirmou mesmo que, se a equipa perdesse, "apanhava o primeiro voo de volta para Munique".

O que é certo é que a RFA perdeu mesmo. Com o génio de um ainda desconhecido Rabah Madjer – o argelino viria a juntar-se à equipa do Porto em 1985 e foi despedido também hoje da selecção argelina -, a Argélia surpreendeu e bateu a Alemanha por 2-1, um resultado que ficou conhecido como uma das maiores surpresas de sempre em Campeonatos do Mundo, relembra a revista Sábado.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!