Sub-categorias

Notícia

Centeno responde ao FMI que valorização salarial é para manter

Ministro das Finanças desvaloriza recomendação de contenção da despesa com salários na Administração Pública.
Por Lusa|15.09.17
  • partilhe
  • 2
  • +

O ministro das Finanças, Mário Centeno, desvalorizou esta sexta-feira a recomendação do Fundo Monetário Internacional (FMI) de contenção da despesa com salários na Administração Pública, garantindo que a aposta do Governo na valorização salarial é inquestionável.

"Ao FMI, o que eu digo é que desde 2014 a massa salarial, o conjunto de salários pagos em Portugal, aumentou 14%. Destes 14%, 11% foram crescimento do emprego e apenas 3% crescimento do salário médio. Estes números mostram que a economia portuguesa está em progresso muito claro, e este progresso faz-se com ganho de emprego", disse, em Talin.

Centeno reagia, à saída de uma reunião informal de ministros das Finanças da zona euro e da UE, ao Relatório da Missão do Artigo IV do FMI, que se realizou de 19 a 29 de junho passado, no qual a instituição defende a contenção da despesa com salários na Administração Pública, alertando para que a fatura vai aumentar com o descongelamento gradual das carreiras da função pública a partir de 2018.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Economia

pub