Sub-categorias

Notícia

"Não é possível nem desejável" salários iguais em bancos públicos e privados

Marcelo Rebelo de Sousa falou sobre o diploma que promulgou em junho.
Por Lusa|19.10.16
  • partilhe
  • 1
  • +
"Não é possível nem desejável" salários iguais em bancos públicos e privados
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa Foto EPA

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta quarta-feira que "não é possível nem desejável" pagar aos administradores de um banco com fundos públicos o mesmo valor que aos administradores de um banco privado.

"Se há fundos públicos, não é possível nem desejável pagar o que se pagaria se fosse um banco privado sem fundos públicos", disse o chefe de Estado aos jornalistas em Braga.

Marcelo Rebelo de Sousa remeteu para a posição que assumiu em junho, quando promulgou um diploma sobre o estatuto do gestor público.

O Presidente disse que antes da promulgação já havia a prática de gestores públicos poderem ter vencimentos acima do primeiro-ministro, mas sublinhou que, na altura, chamou a atenção para o facto de o Governo dever "estar muito atento" ao valor que fosse fixado e obrigar a que esses valores fossem acompanhados de resultados.

"Devia atender ao resultado da gestão, para não ficar a sensação de que havia valores muito elevados não acompanhados de resultados positivos", acrescentou.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Economia

pub