Sub-categorias

Notícia

Cristas condena "ausência do primeiro-ministro" em todo o processo orçamental

"Do primeiro dia ao último dia não ouvimos nenhuma explicação do primeiro-ministro", afirmou.
Por Lusa|29.11.16
  • partilhe
  • 2
  • +
Cristas condena "ausência do primeiro-ministro" em todo o processo orçamental
A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas Foto Mário Cruz/Lusa

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, qualificou esta terça-feira o Orçamento do Estado para 2017 como uma "oportunidade perdida" e condenou a "ausência do primeiro-ministro" do debate orçamental, atribuindo-a parcialmente à polémica da Caixa.

"É um Orçamento que fica marcado pela ausência do primeiro-ministro. Do primeiro dia ao último dia não ouvimos nenhuma explicação do primeiro-ministro, não pudemos fazer qualquer pergunta ao primeiro-ministro e eu creio que isso deve-se em parte a um tema que andou paralelo ao Orçamento do Estado, a Caixa Geral de Depósitos, e para o qual o silêncio do senhor primeiro-ministro é ensurdecedor", afirmou Assunção Cristas.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, a líder centrista argumentou que o Orçamento do Estado (OE) para 2017 hoje aprovado em votação final global "corresponde a uma oportunidade perdida para o nosso país, que não vira a página da austeridade, e é também um Orçamento que não tem medidas que ajudem o país a crescer de forma significativa".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Economia

pub