Sub-categorias

Notícia

PJ investiga negócios suspeitos em Grândola

373 adjudicações feitas a empresa de atual vereador e candidato do PS às autárquicas.
Por Janete Frazão|10.09.17
A Polícia Judiciária de Setúbal está a investigar vários processos urbanísticos aprovados pela Câmara Municipal de Grândola, entre 2005 e 2012, sob a liderança de Carlos Beato (PS). Em causa está um total de 373 adjudicações feitas a uma empresa, na altura propriedade da mulher do atual vereador e candidato do PS às eleições autárquicas de 1 de outubro, Aníbal Cordeiro.

"Confirmamos a solicitação de elementos referentes a processos urbanísticos, que deram entrada na câmara em mandatos anteriores, e que estão associados à empresa referida", disse ao CM fonte oficial do gabinete da presidência da Câmara de Grândola, atualmente liderada por António Figueira Mendes (CDU). A mesma fonte garantiu que a autarquia está a colaborar com as autoridades: "Os elementos foram disponibilizados à Polícia Judiciária de Setúbal, contudo, desconhecemos pormenores sobre a investigação."

A empresa em causa é a A. Cordeiro - Projectos e Construções, à qual foram adjudicados 373 projetos, muitos deles processos despachados pelo próprio presidente Carlos Beato. De resto, Aníbal Cordeiro, que durante o período das adjudicações chegou a ser vice-presidente da autarquia e também vereador do Urbanismo, retomou, entretanto, as funções de gerente da empresa da qual é sócio fundador, mas que durante vários anos esteve em nome de Cecília Espada Cordeiro, a mulher.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Economia

pub