Polémica de Musk com resgate na Tailândia afunda Tesla

Analistas e investidores preocupados com os comentários do CEO.
16.07.18

Enquanto decorriam os trabalhos para tentar salvar 12 jovens e o seu treinador de uma gruta na Tailândia, Elon Musk – CEO da Tesla – ofereceu um mini-submarino criado por uma outra empresa sua, a SpaceX, para ajudar nas operações.

Narongsak Osottanakorn, líder da operação de resgate na Tailândia, recusou o mini-submarino, dizendo que não se adequava à tarefa. Musk respondeu no Twitter, a 10 de Julho, dizendo que Osottanakorn não era o especialista naquela matéria.

Além de não ter gostado da rejeição do seu aparelho, Musk insistiu e fez a mesma oferta a um dos mergulhadores da equipa de resgate, o britânico Vernon Unsworth.

Acontece que também o mergulhador britânico recusou o mini-submarino, tendo dito que não tinha qualquer hipótese de funcionar. E mais: Unsworth disse que Musk poderia meter o seu submarino "naquele sítio onde dói".

Elon Musk não gostou e respondeu com um tweet no domingo, dizendo que a sua equipa irá filmar um vídeo do mini-submarino a fazer todo o percurso até à referida gruta "sem qualquer problema". Mas não se ficou por aqui e escreveu ainda: "desculpa lá, pedófilo, mas estavas a pedi-las".

Com tudo isto, as acções encerraram a sessão desta segunda-feira a ceder 2,75% para 310,10 dólares, mas chegaram a afundar 3,5% - perdendo assim em valor bolsista praticamente dois mil milhões de dólares, avança o Negócios.



pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!