Preços seguem mercado mundial

O ritmo de subida e descida dos combustíveis em Portugal segue o dos mercados internacionais, concluiu o estudo feito pela Autoridade da Concorrência (AdC), apresentado na Assembleia da República por Manuel Sebastião. Há medidas nacionais que poderão fazer baixar os preços, mas será, no máximo, de dois a três cêntimos, avisa o presidente da AdC.
22.04.09
  • partilhe
  • 0
  • +
Preços seguem mercado mundial
Manuel Sebastião Foto Manuel moreira

"Noventa por cento do preço [dos combustíveis] está condicionado ou pelo preço das matérias-- primas ou pelos impostos", afirmou ontem Manuel Sebastião, pelo que qualquer redução só pode ser obtida através de melhorias na logística ou no retalho.

É também devido às características deste mercado que há variações entre as gasolineiras e não devido à concertação de preços, conclui a AdC.

Ou seja, é a "natureza do negócios que gera o paralelismo de comportamento", sublinha Manuel Sebastião.

O estudo aprofundado, que analisa informações entre 2004 e 2008, propõe um conjunto de recomendações que, à semelhança do relatório anterior, poderão continuar apenas no papel.

Se as recomendações forem adoptadas pelo Governo, nomeadamente no que diz respeito à logística e retalho, dentro de dois a três anos os preços poderiam baixar "entre um a três cêntimos", diz Sebastião.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!