Sub-categorias

Notícia

Reforma média nos 397 euros

Média das pensões pagas aos portugueses pela Segurança Social no primeiro semestre está perto do limiar da pobreza, estipulado em 354 euros
29.08.10
  • partilhe
  • 0
  • +
Reforma média nos 397 euros
Em Portugal, a pensão média atribuída a uma mulher é de 300,45 euros e a um homem 506,81. A média total é inferior aos 400 euros mensais Foto direitos reservados

A média das pensões da Segurança Social pagas aos portugueses não chega aos quatrocentos euros. Segundo os dados oficiais, a média dos primeiros seis meses do ano atira o valor da reforma em Portugal para os 397,17 euros por mês.

Lisboa lidera o ranking das pensões, com um valor médio de 716,94 euros, que contrasta com os 293,60 euros que os reformados recebem no distrito de Bragança. Em termos nacionais, a pensão média dos homens é de 506,81 euros. Uma disparidade notável com o valor médio de reforma de uma mulher portuguesa: 300,45 euros. Este valor fica abaixo do limiar da pobreza, que em 2008 foi estipulado nos 354 euros. Mesmo analisando por distrito, as mulheres não conseguem rivalizar com o valores das pensões dos homens. A média mais alta, na capital, dá uma reforma de 345,56 euros às mulheres. A partir daqui é só a descer, até chegar aos 260 euros de Bragança.

A dimensão do problema ganha outra perspectiva quando se conclui que dos 1,8 milhões de reformados, 994 mil, cerca de 53 por cento, são mulheres.

Como salienta Eugénio Rosa, economista e membro da CGTP, "os estudos realizados quer pela OCDE quer pelo Banco de Portugal às alterações introduzidas nas leis da Segurança Social pelo Governo de Sócrates vão determinar, até 2050, uma redução na pensão média que se estima entre 40% a 50% relativamente ao valor que o trabalhador receberia se a sua pensão tivesse sido calculada com base na formula de cálculo da pensão de reforma que vigorou até ao primeiro governo de Sócrates".

Em termos práticos, significa que se o salário de referência do trabalhador for mil euros, a pensão em 2006, antes das alterações introduzidas pelo governo de Sócrates, seria de 840 euros, mas em 2050 será de apenas de 550 euros. No primeiro semestre reformaram-se perto de 18 mil pessoas, a maioria por falta de trabalho.

COMPROVATIVO DE RENDIMENTOS ATRAVÉS DA NET

O Ministério do Trabalho está a exigir aos beneficiários do rendimento social de inserção e do subsídio social de desemprego a entrega do comprovativo de rendimentos, obrigatório para que mantenham os apoios, através da net, usando o site da Segurança Social Directa. A notícia foi avançada pelo ‘Público’, que cita cartas enviadas. Em resposta, o Ministério reconhece a dificuldade que algumas famílias podem ter e diz que a prova poderá ser feita nas Lojas do Cidadão apetrechadas com quiosque de acesso à Segurança Social Directa ou em qualquer serviço de atendimento da Segurança Social.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
1 Comentário
  • De Luso emigrado desde 196228.06.14
    Ate na atribuicao das reformas em Portugal praticam modelo do 4 mundo,qual a justificacao da mulher receber menos que o homem creio que isso deve ser contra os principios da ditadura da ue.
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Exclusivos

pub