Jovem expulsa de casa por estar menstruada morre mordida por cobra

Caso aconteceu no Nepal, onde as mulheres são levadas para uma cabana durante os dias de menstruação.
11.07.17

Tulasi Shahi, de 18 anos, foi expulsa de casa e obrigada a passar alguns dias numa cabana, porque estava com a menstruação. Foi mordida por uma cobra venenosa e morreu.

Shahi, de Dailekh, no Nepal, morreu depois de ser atacada por uma cobra venenosa enquanto estava hospedada na cabana, onde foi obrigada a dormir.

Esta prática, "chhaupadi", é defendida por algumas comunidades, apesar de já ter sido considerada ilegal há mais de dez anos. As jovens e mulheres são expulsas de casa e, durante os dias da menstruação, são obrigadas a ir para uma cabana, onde estão expostas a animais selvagens. Isto acontece porque se pensa que, na menstruação, as mulheres "estão impuras".  

A prima de Tulasi, Kamala Shahi, disse a um jornal local: "Se ela tivesse recebido um tratamento adequado, estaria viva. Ela morreu por causa desta superstição". A rapariga sobreviveu ao ataque durante várias horas, mas a demora em ser levada para um local onde pudesse receber assistência médica acabou por ser fatal.

Tim Wainwright, director executivo da WaterAid UK, disse em comunicado que "este não é um caso isolado". "Meninas e mulheres em muitos locais do Nepal são retiradas das suas comunidades, apenas porque estão a menstruar", afirma.

"A antiga prática do ‘chhaupadi’ é talvez o exemplo mais acentuado de como a estigmatização do período afecta a vida quotidiana das mulheres", continua.

A prática da "chhaupadi" foi proíbida em 2005 pelo Supremo Tribunal do Nepal, mas relatos de mulheres que morrem por ataques de animais selvagens, ou os casos de violação que acontece enquanto estão isoladas, mostram que esta prática arcaica ainda acontece.

Este confinamento também acontece quando as mulheres dão à luz. Quanto estão em pós-parto, as mulheres são levadas para estas cabanas onde ficam isoladas por alguns dias.

Além da exclusão física, as mulheres também são proibidas de participar em actividades comunitárias enquanto estão com o período.

A WaterAid deu conta também de um caso de uma jovem de 14 anos que morreu, de uma doença contraída enquanto estava na cabana.

Embora não haja relatos de processos judiciais, o governo nepalês "comprometeu-se a romper o silêncio que envolve a menstruação e erradicar o "chhaupadi", de forma a desenvolver uma estrutura nacional de políticas de higiene menstrual", adiantou a WaterAid.

pub

pub