Sub-categorias

Notícia

Proibida venda de carne de cão em festival da China

Autoridades aplicam multas que podem chegar até 13 mil euros.
19.05.17

A venda de carne de cão no Festival Yulin que ocorre na China, vai ser proibida pelas autoridades chinesas.

No polémico festival, milhares de cães e gatos são brutalmente espancados até à morte, para que a carne possa ser vendida.

Os activista Duo Duo Project e Humane Society International (HSI), receberam a informação que o governo de Yulin vai proibir restaurantes, vendedores ambulantes e comerciantes de vender carne de cão no evento.

A proibição foi iniciada pelo novo Secretário do Partido de Yulin e entra em vigor a partir de 15 de junho, uma semana antes do início festival, que começa a 21 de junho.

Antes dos defensores dos animais se manifestarem, eram mortos cerca de 10 mil a 15 mil cães, depois destes tomarem uma atitude os números foram reduzidos para 2 mil.

"Infelizmente, muitos cães e gatos serão mortos no festival Yulin mesmo com a proibição, por isso o seu sofrimento ainda não acabou, mas esta é certamente uma vitória e elogiamos as autoridades pela ação", frisou Peter Li, membro dos defensores dos animais, ao jornal Independent.

O diretor da organização Duo Duo Project, Andrew Gung comentou que "embora seja uma proibição temporária, espera que leve ao colapso do comércio de carne de cão".

No ano passado, mais de 11 milhões de pessoas assinaram uma petição organizada pela HSI que foi entregue ao governo local.

De recordar que, em junho do ano passado, a atriz de Star Wars, Carrie Fisher, juntou-se com o seu cão aos defensores dos animais na embaixada chinesa em Londres onde apresentaram a respetiva petição.

Mais notícias

Mais notícias de Insólitos

pub