Sub-categorias

Notícia

Mimado, mulherengo e socialista

Biografia de Mário Soares revela o “menino a quem a vida satisfez todos os caprichos”.
Por José Carlos Marques e Leonardo Ralha|24.02.13

A biografia ‘Mário Soares - Uma Vida', obra de Joaquim Vieira editada pela Esfera dos Livros, não é autorizada, mas uma página de entre as 762 (excluindo índices e anexos) será decerto mais desautorizada do que as outras.

"Isso lixa o livro." Foi com indignação que Mário Soares reagiu quando Vieira, a quem deu respostas cândidas sobre outros temas potencialmente embaraçosos, o confrontou com a informação, obtida junto de "uma fonte envolvida no processo, sob condição de anonimato", de que o então Presidente da República chantageou Jorge Sampaio, encarregando o sobrinho Alfredo Barroso de lhe comunicar que só seriam desbloqueadas verbas para os "depauperados cofres" do Largo do Rato se aceitasse ter João Soares como número dois na Câmara de Lisboa e "o substituto nas suas ausências".

Quando Vieira procurou confirmar o relato junto dos intervenientes, Barroso recusou comentar, João Soares rejeitou intervenções paternas na carreira política, e Sampaio não se lembrou de quaisquer negociações - garantindo que a campanha "foi financiada por angariações partidárias".

Mais sanguínea foi a reação do biografado: "Alguém pode imaginar, com uma mente sã, que eu, como Presidente da República, obrigado constitucionalmente a um dever de isenção, me empenhasse a angariar ou canalizar dinheiros para o PS?"

Sendo a relação de Soares com o dinheiro um dos temas desta biografia, não é o único foco de polémica no relato de vida daquele a quem a própria Maria Barroso descreve como "um menino a quem a vida satisfez todos os caprichos". Além das lutas de quem combateu o Estado Novo, cortou com o PCP, foi preso e desterrado, enfrentou o antigo professor Álvaro Cunhal no PREC e descobriu novos inimigos, como Eanes ou Cavaco, ‘Mário Soares - Uma Vida' não hesita em mostrar a faceta mimada típica de filho único (apesar de ter dois meios-irmãos), adepto do lusitano desenrascanço e obcecado pelo sexo feminino desde muito cedo, desferindo "facadas no matrimónio" que esfriaram a relação com a mãe dos seus dois filhos. Baseada em alguém que se considera "maior do que a vida", a biografia de Joaquim Vieira expõe os defeitos de um homem comum.


VIDA FAMILIAR

Nasceu a 7 de dezembro de 1924, filho do pedagogo João Soares e de Elsa Nobre, dona de uma pensão no Chiado.

"Ter um pai ex-padre, ao princípio, fez-me uma grande impressão." [...]

"Curei-me [da asma], passaram os anos, mas a minha mãe, por uma razão ou outra, não cumpria a promessa. Até que, um belo dia, resolveu cumpri--la. E lá fomos os dois a Fátima, eu já adolescente, com uma vela da minha altura. Achei-me ridículo."

TRATAMENTO ESPECIAL

Contou com a ajuda familiar e o seu engenho nas situações complicadas.

"Achava muito importante que um militante político fizesse o serviço militar. Mas o meu pai temia que eu fosse mandado para um batalhão disciplinar. Arranjou as coisas para que ficasse livre. Como o meu irmão, na época, era médico militar, não foi muito difícil." [...]

"Com o pretexto de que eu estava com asma e não podia tomar banho frio, o médico [da prisão de Caxias] aceitou que eu tomasse banho quente. (...) Eu punha-me completamente nu dentro do alguidar, com a malta toda a ver, e o guarda prisional regava-me com um regador."

ATRAÍDO E EXPULSO DO PCP

Influenciado por Cunhal, tornou-se o camarada ‘Fontes', sem passar à clandestinidade.

"Foi com efeito o PCP que acabou por tomar a iniciativa do rompimento já em outubro de 1950, anunciando que (...) fora expulso por ter ‘sabotado' reuniões do organismo, por ‘indisciplina', por ‘derrotismo' e, insolitamente, por apropriação de ‘bens do partido'. [...]

"Chegaram, por ordem do partido, a exercer pressões junto da minha mulher para que ela se separasse de mim."



ELOGIO DE MARCELO CAETANO

Depois do curso de Histórico-Filosóficas, entra para a Faculdade de Direito de Lisboa.

"Põe-me a mão no ombro e diz: ‘Se estudasse um bocadinho mais, podia chegar a professor desta casa, mas claro que tem de se deixar dessas veleidades políticas."

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
12 Comentários
  • De Ck02.03.13
    Eu não duvido nada do que está escrito pelo menos aqui, esta gente a mim não me engana, são uns santos e fazem fortuna pela calada !
    Responder
     
     5
    !
  • De afonso26.02.13
    este tipo vendeu PORTUGAL aos americanos e em contrapartida a cia deu-lhe os poleiros todos .E o maior traidor dos PORTUGUESES.
    Responder
     
     17
    !
  • De DM Sequeira25.02.13
    Deixem-se de invejas e tretas! Faltavam estas para partirmos o coco a rir? Por mim nao ha duvidas que o Dr Mario Soares foi um optimo politico e Presidente da Republica! Foi o Povo Portugues que o elegeu! Amanhem-se! :D
    Responder
     
     23
    !
  • De Carlos Jorge24.02.13
    Homens como Mário Soares, são necessários urgentemente para governar a Europa e Portugal. Mas infelizmente, já não há políticos como ele, independentemente dos erros que cometeu no processo da descolonização
    Responder
     
     60
    !
  • De joao portela24.02.13
    Este homem é uma vergonha e muito culpado desta situaçao atual.
    Responder
     
     70
    !

Mais notícias

Mais notícias de Domingo

Domingo

Pássaros aterram em Lisboa

Pássaros aterram em Lisboa

A exposição ‘Angry Birds’ vai mais além que o popular jogo. Testa conhecimentos em Física e Biologia.

Escolhas

Ouvindo as vozes do além

Ouvindo as vozes do além

Primeiro disco póstumo de Alan Vega, e décimo primeiro a solo, editado exactamente um ano após a sua morte.

Exclusivos

Como encontrar parceiro na internet

Como encontrar parceiro na internet

É um fenómeno dos tempos: as aplicações online para telemóveis são a nova forma de conhecer pessoas, seja para namoro sério ou para uma noite feliz.

Escolhas

O Mundo

O Mundo

Não adianta protestar contra a globalização num mundo cada vez mais interligado. É uma guerra idiota

pub