Os filhos também devem apaixonar-se pela nova pessoa

Não é fácil introduzir um novo parceiro na rotina familiar. A aceitação vai depender da qualidade da relação com a criança.
Por Vanessa Fidalgo|05.08.18
Depois do divórcio vem uma nova vida e, com ela, novos relacionamentos. Mas apresentar o novo parceiro aos filhos pode ser um momento delicado.

"Não há uma fórmula certa, é a relação entre pais e filhos, sobretudo naquilo que se tornou depois da separação, que vai ditar o melhor procedimento", avisa Marta Calado, psicóloga clínica da Clínica da Mente, no Porto.

Uma coisa é certa: os filhos "gostam de ser informados e esclarecidos", e não apanhados desprevenidos. "Aos poucos e de forma subtil deve-se dar a entender a existência de outra pessoa, mencionar o nome, até chegar o dia em que se diz quem ela é, o que representa afetivamente e perguntar a opinião acerca de "jantar cá em casa um dia destes". Ou seja, esse momento deve ser antecedido de aproximações estratégicas e conscientes, de maneira a compreender como é que a criança está a assimilar e a acomodar esta nova condição", explica.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!