Sub-categorias

Notícia

"Povo angolano é parcialmente cúmplice"

Ativista acredita que os atentados à liberdade de expressão podem continuar mesmo após a saída ou morte de José Eduardo dos Santos.
Por Leonardo Ralha|16.10.16
"Povo angolano é parcialmente cúmplice"
Domingos da Cruz, de 32 anos, considera que Angola é uma ditadura Foto Direitos Reservados
Acredita que tudo lhe pode acontecer, incluindo ser assassinado, tal como defende que Angola não é uma democracia. O jornalista, investigador e professor universitário Domingos da Cruz, que vem a Portugal esta semana lançar o seu novo livro, ‘Angola Amordaçada’, sabe do que fala, pois foi um dos 17 ativistas presos e condenados – e mais tarde amnistiados – por crimes de rebelião e associação de malfeitores. Tudo porque estavam a ler a obra anterior de Domingos, ‘Ferramentas para Destruir o Ditador e Evitar Nova Ditadura: Filosofia Política da Libertação para Angola’.

Denunciar os ataques à imprensa e à liberdade de expressão em ‘Angola Amordaçada’ é o tipo de estratégia de resistência pacífica que descreveu no livro anterior, ‘Ferramentas para Destruir o Ditador e Evitar Nova Ditadura: Filosofia Política da Libertação para Angola’?
Entendo profundamente que é possível conciliar o engajamento cívico e as atividades acima expressas. Como exemplo, cito Jean-Paul Sartre, Noam Chomsky, Boaventura de Sousa Santos, Paulo Freire, Tariq Ali, Wole Soyinka, Frantz Fanon, entre outros. Ao mesmo tempo que me dedico à investigação, tento conciliar com a promoção e elevação da dignidade humana; tento fazer uma ciência que seja capaz de transformar a sociedade. Aliás, se o labor científico não catalisar mudanças para vidas individuais e coletivas melhores, não é ciência. Sendo certo que a ciência deve ser contextual e universal, deve propor soluções aos mais variados problemas. O contexto de Angola é de tirania, logo, ‘Angola Amordaçada’ é, de facto, o uso e a concretização de algumas das técnicas pacíficas de luta não violenta contra a opressão. Escrever livros enquadra-se nas técnicas números 9 e 122, das subcategorias da persuasão não--violenta e não cooperação política. Não podemos esquecer que existem 198 técnicas de luta não violenta.

Teme que também ‘Angola Amordaçada’ possa contribuir para que volte a ser detido e acusado de novos crimes contra a segurança do Estado?
A única lógica procedimental de um Estado autoritário, é a não lógica de Estado. Ou seja, prevalece uma espécie de vontade universal arbitrária do tirano. Sendo assim, é razoável inferir que tudo pode acontecer, incluindo um assassinato. O que acabo de afirmar não constitui qualquer fertilidade romanesca. Existem provas históricas e recentes bastantes de que aquele que detém o monopólio do uso da violência, riscou o império da lei para fazer reinar a sua vontade, somando assassínios.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Domingo

Escolhas

A garagem e o conservatório

A garagem e o conservatório

Do improvável encontro de dois mundos musicais distintos sai algo mais do que um fait-divers musicológico.

Domingo

“Ainda recebo cartas de fãs apaixonadas”

“Ainda recebo cartas de fãs apaixonadas”

Todos os números são grandes na vida de Ruy de Carvalho. Quarta-feira faz 90 anos de vida e este ano celebra também 75 de carreira. Diz-se um homem feliz porque se sente “útil e acarinhado”. Só tem saudades do grande amor da sua vida

Domingo

Revolução tecnológica

Revolução tecnológica

Vai ser possível antecipar doenças através de um chip no nosso corpo ou andar de carro sem conduzir

Reginaldo Rodrigues de Almeida

Este admirável presente

Todos estes avanços contarão também com os avanços na vontade política de governos e organizações?

Escolhas

O grande, imenso regresso

O grande, imenso regresso

Raymond Chandler está de regresso. Depois de ‘O Imenso Adeus’, é a vez de ‘A Dama do Lago’, outro clássico.

pub