Sub-categorias

Notícia

200 mil fiéis comemoram 300 anos de devoção no Santuário de Aparecida

Templo católico é o maior do Brasil e um dos maiores do mundo.

Mais de duzentos mil fiéis de todo o Brasil e de várias partes do mundo estão desde o amanhecer desta quinta-feira no Santuário de Aparecida, no interior do estado brasileiro de São Paulo, para participarem nas homenagens aos 300 anos do descobrimento da imagem que deu origem à devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida, padroeira do Brasil. A imagem original foi descoberta sem cabeça dentro do rio Paraíba do Sul por pescadores no dia 12 de Outubro de 1717, e a cabeça foi localizada dias depois no mesmo rio, que corta boa parte do estado de São Paulo e parte do do Rio de Janeiro.

Apesar de ser o maior templo católico do Brasil e um dos maiores do mundo, o Santuário de Aparecida no final da madrugada desta quinta-feira já não comportava todos os fiéis que queriam participar no jubileu, e todas as missas e outras cerimónias foram transferidas para o lado de fora. Às 5 horas da manhã, o enorme estacionamento, com capacidade para 3000 autocarros e 2000 automóveis também foi interditado, por estar completamente cheio, e milhares de veículos que chegavam a cada momento começaram a ter de parar no acostamento da Via Dutra, a estrada que Liga São Paulo e Rio de Janeiro e que é o principal acesso ao Santuário.

Ao longo desta quinta-feira há missas de hora em hora, e no final da noite haverá um grande concerto com cantores populares, além de diversas homenagens a Nossa Senhora. Até domingo, dia em que as comemorações dos 300 anos de devoção a Aparecida terminam oficialmente, estima-se que mais de 500 mil fiéis tenham passado pelo santuário.

Nas estradas que levam à cidade de Aparecida, a cerca de 200 km de São Paulo, erguida próximo ao local onde a imagem foi encontrada dentro do rio que corta a região, milhares de peregrinos continuavam esta quinta-feira a sua caminhada para pedirem ou agradecerem milagres ou simplesmente para homenagearem Nossa Senhora. Alguns desses peregrinos, sózinhos ou em grupos, estão na estrada há muitos dias, enfrentando todo o tipo de dores e sacrifícios, ora sob sol de 40 graus ora sob as tempestades que têm caído nos finais de tarde.

Entre os presentes que Nossa Senhora Aparecida recebeu este ano para comemorar os 300 anos da descoberta da sua imagem estão, além de outros mais humildes mas nem por isso menos valiosos, duas joias de alto valor simbólico e monetário. Um deles é uma rosa de ouro puro, oferecida pelo Papa Francisco, e a outra é uma coroa de ouro maciço cravejada de diamantes, oferecida por empresários e outros fiéis para adornar a imagem original.

Pequena e protegida por vidros à prova de bala num ponto alto da nave central da maior capela do Santuário, a imagem descoberta três séculos atrás por pescadores pobres protagoniza alguns dos momentos mais emocionantes para a multidão de fiéis. Depois de caminharem dias e enfrentarem várias horas de espera numa fila interminável para passarem junto à imagem por um breve instante, para dar oportunidade a todos, os fiéis não resistem à magia do momento e quase todos entram em pranto ao ficarem tão próximos da representação de Nossa Senhora, a quem num único segundo pedem e agradecem bênçãos recebidas ou que esperam receber.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub