Não há sobreviventes do avião que se despenhou perto de Moscovo

Aparelho da Saratov Airlines terá caído pouco tempo depois de deslocar da capital russa.
11.02.18

Um avião da companhia aérea russa Saratov Airlines despenhou-se, este domingo, pouco depois de descolar de Moscovo. 

O aparelho, um Antonov An-148, tinha acabado de sair do aeroporto Domodedovo, com destino a Orsk, uma cidade perto da fronteira com o Cazaquistão. 

A bordo seguiam 71 pessoas, entre 65 passageiros e seis tripulantes.




De acordo com a agência Reuters, que cita fontes locais, não há quaisquer sobreviventes. Quem seguia a bordo "não teve qualquer hipótese de sobreviver", confirmou mais tarde uma fonte do ministério de emergências russo, citada pela agência Interfax. 

A agência Tass afirmou que os fragmentos do avião foram encontrados a cerca de 40 quilómetros do aeroporto de Domodevo de Moscovo, espalhados por um raio de cerca de um quilómetro.

A companhia em causa esteve proibida de efetuar voos internacionais durante cerca de um ano, voando agora apenas localmente e para Geórgia e Arménia. 



Marcelo apresenta condolências a Putin
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já apresentou condolências ao Presidente da Rússia, Vladimir Putin, depois da morte das 71 pessoas que seguiam a bordo do avião que se despenhou nos arredores de Moscovo.

"Tendo tomado conhecimento do trágico acidente de aviação ocorrido hoje nos arredores de Moscovo, apresento a vossa excelência, em meu nome pessoal e em nome do povo português, as minhas sentidas condolências, bem como aos familiares das vítimas", escreve Marcelo Rebelo de Sousa numa mensagem enviada a Putin e publicada na página da internet da Presidência da República.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!